quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Uma viagem mágica pelo folclore amazonense na Biblioteca Pública de Várzea Paulista


A atração ‘Nas beiradas do rio’ embarcou as crianças nos mistérios, encantos e belezas da Amazônia e de seu povo. Mais de 200 crianças pegaram carona na imaginação e fizeram da biblioteca os cenários das histórias contadas


Espetacular!!! Não há outro adjetivo para a apresentação da Cia. Conto em Cantos na Biblioteca Pública de Várzea Paulista na última sexta-feira (12). O evento integra o módulo ‘Contação de histórias’ do programa Viagem Literária, realizado pela Secretaria de Cultura do Estado em parceria com as bibliotecas municipais. Mais de 200 crianças dividiram o espaço com milhares de livros nos dois horários - 9hs e 15hs - e embarcaram em uma divertida e emocionante viagem pelas histórias do folclore amazonense.


O trabalho da Cia. Cantos em Cantos mescla narração, dramatização e utiliza recursos sonoros e materiais simples que estimulam a imaginação das crianças. Durante a apresentação de "Nas beiradas do rio", as atrizes Juliana Offenbecker e Bebel Ribeiro relatam histórias, lendas e contos recolhidos na trajetória amazônica Manaus – Belém, usando objetos e instrumentos trazidos de uma pesquisa realizada pela Companhia durante dois meses em comunidades ribeirinhas e pequenas cidades do norte, intitulado Projeto Amazônia Adentro.

MOMENTOS MÁGICOS


“Venha ver, venha ouvir, um pouco de cada história que aprendemos por aí”. Este é um dos versos da canção que abre o espetáculo. Em uma das histórias, o ‘tipiti’, instrumento de palha confeccionado pelos índios para fazer farinha de mandioca, se transforma na lendária ‘Buiuna’, grande cobra chamada de ‘Senhora do Rio’. As crianças conhecem ainda o ‘caroço de tucumã’ e descobrem que “no mistério das águas dos rios profundos há sempre uma história para contar” e mergulhando em uma, as crianças puderam ver a ‘Índia Naiá’ virar a estrela do Rio Igarapé.


Das assombrações e lendas de Orixiná, cidade paraense, os pequeninos tiveram a oportunidade de subir cada degrau da ‘escadaria do cai-cai’ e conhecer a verdade sobre a moça que morreu na véspera de casar e passou a assombrar as mentes das pessoas. Enfim, as crianças foram protagonistas de histórias que às levaram para caminhos cheios de desafios, caça-pistas, brincadeiras populares e se deliciaram com sons e canções que deram o tom exato à trilha, até na despedida, quando cantam: “Moça eu vou embora para outro lugar. Guarde bem estas histórias para outra pessoa contar”.

O FOLCLORE E A LITERATURA


A atriz Juliana Offenbecker conta que além de levar os contos da tradição popular às crianças, o Projeto Amazônia Adentro envolve também um premiado espetáculo teatral e têm por objetivo, ainda, a edição de um livro. “Contar estas histórias é uma maneira diferente de estimular e atrair as crianças para a leitura. E por falar em leitura, estamos buscando patrocínio para editar este vasto material de pesquisa em livro”, adiantou com entusiasmo a atriz.


Para a bibliotecária de Várzea Paulista, Marli Zoratto dos Santos, este foi um momento mágico, onde as crianças tiveram a oportunidade de usar suas ricas imaginações e viajar por caminhos que só existem no folclore e na literatura brasileira. “É um trabalho lúdico com grande resultado pedagógico. É um incentivo agradável à leitura. Separamos alguns livros com as histórias contadas para que leiam na escola e percebam o valor literário daquilo que viram e ouviram”, comemora.

Um comentário:

  1. Esta apresentação foi um espetáculo!!!!Uma das melhores apresentações que já assisti.
    Leila

    ResponderExcluir